Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > INPE aprimora dados para melhor uso da energia solar no Brasil
Início do conteúdo da página

INPE aprimora dados para melhor uso da energia solar no Brasil

Publicado: Terça, 06 de Junho de 2017, 15h04 | Última atualização em Sexta, 30 de Junho de 2017, 14h39

A nova edição do Atlas Brasileiro de Energia Solar traz vários avanços nas parametrizações do modelo de transferência radiativa Brasil-SR e, também, análises sobre a variabilidade espacial e temporal do recurso solar. Com lançamento previsto para ainda este mês, o trabalho estará disponível na internet, no site do INPE.

O Brasil possui um enorme potencial ainda pouco explorado em energia solar, indica o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que se prepara para lançar a segunda edição - revista e ampliada - do Atlas Brasileiro de Energia Solar.

A expansão da energia solar no país e a entrada de novas tecnologias motivaram a atualização do Atlas, um trabalho pioneiro lançado em 2006, que ajudou a alavancar a geração de energia elétrica a partir desta fonte renovável.

O primeiro atlas ainda é a referência nacional na área da energia solar. O cadastramento e a habilitação dos novos empreendimentos de geração de energia elétrica a partir da fonte solar fotovoltaica, realizados pelo Ministério das Minas e Energia, empregaram os dados do atlas pioneiro como referência nos últimos leilões de energia de reserva.

“O trabalho realizado nos últimos 11 anos em nosso Laboratório de Modelagem e Estudos de Recursos Renováveis de Energia (LABREN) permitiu aumentar a confiabilidade dos dados e, assim, minimizar os riscos de novos empreendimentos solares, como também ampliar a base de dados de satélites utilizada por nosso modelo de transferência radiativa”, diz Enio Pereira, pesquisador do INPE e o coordenador dos estudos.

A nova edição do Atlas Brasileiro de Energia Solar traz vários avanços nas parametrizações do modelo de transferência radiativa Brasil-SR e, também, análises sobre a variabilidade espacial e temporal do recurso solar. Para isso, foram utilizados dados de satélites obtidos durante 17 anos.

Outra novidade do Atlas é a apresentação de cenários de emprego de várias tecnologias solares. Com lançamento previsto para ainda este mês, o trabalho estará disponível na internet, no site do INPE.

Para realizar o Atlas, o INPE contou com a participação de pesquisadores de várias instituições no Brasil, como Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Tecnológica Federal do Paraná e Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).

Leia matéria na íntegra em: http://www.inpe.br/noticias/noticia.php?Cod_Noticia=4486

 

 

registrado em:
Assunto(s): INPE , tecnologia , inovação
Fim do conteúdo da página